Facebook Popup Widget



   Artigos

 Dicas de Poker no facebook Dicas de Poker no Twitter Clube Dicas de Poker

31/05/2009


Onde há confusão, há oportunidade
(por David Apostolico)


Um velho mentor meu certa vez me ensinou que onde há confusão, há oportunidade. Eu descobri a verdade dessa afirmação em muitas disciplinas, e ela certamente se aplica ao poker. Nesta coluna, eu gostaria de explorar como essa simples verdade pode aumentar seu lucro nas mesas.

Primeiro, todos nós encontramos aqueles jogadores que simplesmente não compreendem bem o jogo e operam em um perpétuo estado de confusão. Eles são presas fáceis, e eu não perderei tempo discutindo como se deve jogar contra eles. Existem, contudo, ocasiões durante o curso de uma sessão ou torneio de poker em que até mesmo o melhor de nós fica confuso. Se você estiver preparado para agir adequadamente nessas situações, pode lucrar através da exploração das circunstâncias.

Para ilustrar, considere os seguintes exemplos comuns de confusão: um jogador falar sem ser sua vez; esquecer que ainda está na mão; não perceber quantas fichas um oponente possui; não perceber que alguém já deu raise, ou mesmo all-in. Durante o curso de um torneio, jogadores geralmente esquecem o nível dos blinds e apostam mais (ou menos) do que pretendiam. Gaste um minuto para refletir sobre com que frequência você testemunhou algum dos pontos acima mencionados. Agora gaste um minuto pensando sobre as vezes em que você se aproveitou de alguma dessas situações.

Por exemplo, digamos que você tenha um grande stack de $20.000, esteja no big blind, e os blinds estejam $300-$600. Um jogador em posição final abre dando all-in de $3.000. O small blind paga, jogando mais $300, sem perceber que tinha havido um aumento. O dealer aponta o erro, e o small blind é forçado a pagar os $3.000 – o que claramente o desagrada. Ele fica com cerca de $12.000 em fichas restantes. Você olha para suas cartas e vê os dois oitos pretos. Qual é sua jogada? Se o small blind tivesse pagado os $3.000 por vontade própria, você poderia ficar hesitante em voltar reraise. Porém, sabendo que a mão dele não era forte o suficiente para pagar aquele raise, acho que seria um reraise fácil. Considerando a gama de mãos que o jogador que deu o primeiro raise pode ter, é bastante provável que você esteja ganhando. Se você for dar call, é melhor ir logo all-in e forçar a saída do small blind. Qualquer das jogadas lhe custará o mesmo valor (os $2.400 extras do big blind), mas a segunda lhe deixará mano a mano em um pote substancial.

A confusão pode se dar de várias formas. Um jogador pode estar pedindo comida, conversando com um amigo, discutindo sobre a última mão. Em quaisquer desses eventos, ele provavelmente não estará dando total atenção ao jogo. Provavelmente estará procurando uma razão para desistir. Se você ficar atento, pode se aproveitar dessas ocasiões assim que elas surgirem.

Por outro lado, você jamais deve querer ser vítima de confusão. Mantenha-se totalmente concentrado o tempo inteiro em relação ao que está acontecendo. Não aja antes que seja sua vez de jogar. Em torneios, fique a par de fatores, como os blinds atuais, quanto tempo falta para o nível subir, a quantidade de níveis subsequentes e os estoques de fichas de todos seus oponentes, bem como do seu.

Finalmente, e talvez o mais importante, diversifique seu jogo. Enquanto muitos jogadores se confundem, a maioria não. Você precisa criar confusão para obter sua vantagem. Como sabemos, um oponente confuso está muito mais propenso a cometer um erro.


Artigo de David Apostolico, publicado na revista Card Player Brasil Ano I, N°. 09.




Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.