Facebook Popup Widget



   Artigos

 Dicas de Poker no facebook Dicas de Poker no Twitter Clube Dicas de Poker

19/12/2009


Squeeze
(por Ed Miller)


Uma boa maneira de mixar seu jogo.


O Squeeze tem um pouco de ousadia e esperteza. É um blefe (ou semi-blefe) executado contra não um, mas vários oponentes. Alguém aposta, um ou mais jogadores pagam e você aumenta. Quando funciona, você se sente um campeão, e leva um grande pote. Quando não funciona, "Ops".

Eis um rápido exemplo de squeeze:

Você está jogando no-limit hold'em de $5-$10 com estoques de $1.000. Um jogador loose e agressivo começa apostando $30. Dois jogadores razoáveis pagam. Você está no big blind com Q6o e aumenta para $150. Todo mundo dá fold e você leva o pote.

O squeeze é uma arma excelente, e devia ser utilizada por todo jogador de no-limit. No começo você pode corar, pois parece arriscada, já que você está blefando contra diversos oponentes ao mesmo tempo. Se alguém pagar, você está perdido. Mas, na verdade, a relação risco/benefício é geralmente muito positiva. Eis por quê:

1. Como você está blefando depois de uma bet e vários calls, o pote é maior do que o de um blefe "normal". No exemplo acima, já há $105 no pote quando chega sua vez de falar. Seu blefe é de $140 para ganhar $105, então ele precisa ser bem-sucedido apenas 58% das vezes para ser lucrativo.

2. Quando você se livra daquele que inicialmente aumentou, os que pagaram em geral desistem facilmente. Pagamentos costumam dar um valor maior à força das mãos. Por exemplo, o jogador loose-agressive que aumentou poderia ter um par de ases (embora ele pudesse aumentar com diversas mãos). O que primeiro pagou também poderia ter ases, mas é menos provável. E é muito menos provável que o segundo que pagou tenha ases. Afinal, caso tivessem ases, poucos jogadores apenas pagariam depois de um raise e um call. Portanto, se você tiver sorte e o que aumentou desistir, os que pagaram (que podiam pagar apenas na primeira vez) em geral desistem facilmente.

3. Aquele que aumentou inicialmente é "imprensado", ou seja, ainda que os que pagaram tendam a desistir, eles às vezes podem ter um monstro (ou às vezes são simplesmente teimosos). Se não houvesse os pagadores, o que aumentou poderia dar call em posição, encerrando a ação. Mas, como eles existem, o que aumentou poderia pagar, mas fica propenso a sofrer um reraise ou a se deparar com vários outros pagamentos. O perigo pode induzir aquele que aumentou inicialmente a descartar uma mão marginal com a qual normalmente pagaria (ou reaumentaria).

Uma vantagem adicional de se tentar um squeeze de vez em quando é que isso equilibra seu jogo. Se alguém aumentar pré-flop e dois jogadores pagarem, com quantas mãos você irá fazer um grande reraise "direto" do big blind? Não muitas, apenas com as melhores. Se você nunca tentar imprensar, o ocasional reraise do big blind irá dar muito mais informações sobre sua mão.

Quando o no-limit começou a se espalhar novamente em Las Vegas (em 2004), muitos dos "bons" jogadores enfrentavam esse problema. Caso fizessem um grande reaumento do big blind, tinham um par de ases ou de reis toda vez. Você não pode jogar assim! É preciso diversificar, e a imprensada ocasional é uma excelente maneira de fazer isso.

Você pode usar o squeeze em qualquer rodada de apostas, não apenas pré-flop. De fato, a jogada é igualmente útil depois do flop. Eu me lembro de uma mão que vi na TV há vários anos em que Gavin Griffin fez um squeeze incrível. Eu não recordo os detalhes da mão, mas ela se deu mais ou menos assim: eles estavam jogando na mesa final de um evento da World Series of Poker e todos os estoques relevantes eram altos. Gavin abriu o pote em middle position com 8-7. Alguém pagou do button, e o big blind também pagou. O flop veio 6-6-5, dando a Gavin duas pontas para a sequência. Ambos os seus oponentes eram jogadores excelentes. O big blind apostou e Gavin pagou. Então, o button aumentou. O big blind pagou e Gavin fez um enorme reraise squeeze! Ambos os jogadores pensaram, mas acabaram desistindo.

Essa jogada foi possível porque os oponentes de Gavin eram difíceis, e excelentes leitores de mãos. Gavin abriu o pote e o flop veio 6-6-5. Sob a perspectiva de Gavin, o big blind poderia ter uma ampla gama de mãos, incluindo muitos blefes, afinal, quantas mãos "passíveis de aumento" um flop de 6-6-5 beneficia? Seu oponente poderia estar apostando sem nada, apenas para tentar levar o pote.

Contudo, Gavin tinha um straight draw, então pagou. Depois, o button aumentou - seria esse aumento um squeeze? É possível. O button tinha posição e nenhum dos jogadores anteriores tinha mostrado muita força com o flop 6-6-5. Ele poderia estar tentando dar uma imprensada ou aumentando com algo menor para definir sua mão.

Quando o big blind pagou, a mão dele foi mais claramente definida. Obviamente ele tinha algo, caso contrário teria desistido. Mas com uma trinca ou um full house, ele talvez tivesse reaumentado. O pagamento, pois, indicava uma mão de força média, com a ligeira possibilidade de ser um monstro. Gavin tentou a sorte com um reraise forte.

Ele sabia que seus oponentes achariam que seu reaumento revelava o slowplay de um monstro. O call-reraise em um flop de 6-6-5 revelava indubitavelmente uma mão enorme: um full house ou talvez A-6. Seus oponentes precisariam ter uma mão similarmente grande para pagar. Tendo em vista a ação até agora, combinada com o já grande tamanho do pote, o squeeze teve uma boa razão risco/benefício. Ele tinha boas chances de sucesso e ganharia um grande pote. E, se alguém pagasse com uma trinca, ele teria a chance de acertar sua sequência.

Essa imprensada só pôde ser feita graças à boa leitura de mãos e à sólida familiaridade com os oponentes. A maior parte dos squeezes não é tão dramática. Existem duas condições básicas para que essa jogada funcione:

1. O jogador que fez a aposta ou aumento original tem uma variada gama de mãos, incluindo blefes e outras mãos fracas. Não tente imprensar alguém que só vai apostar no flop se tiver uma trinca! Muitos jogadores agressivos apostam com muitas mãos. Eles são seus alvos.

2.  Os jogadores que deram call não são ingênuos a ponto de pagar o raise do squeeze com as mesmas mãos que pagariam o raise original. Eles precisam saber que um reaumento em geral significa perigo. A maioria dos jogadores sabe.

Quando essas duas condições estiverem presentes, tente o squeeze de vez em quando. Ele irá diversificar seu jogo e permitir que você experimente a satisfação única do poker de executar um blefe bem feito.


Artigo de Ed Miller, publicado na revista Card Player Brasil Ano 2, N°. 14.




Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.