Facebook Popup Widget



   Artigos

 Dicas de Poker no facebook Dicas de Poker no Twitter Clube Dicas de Poker

09/08/2010


Dando o terceiro tiro
(por Ed Miller)


Tente.


Quando foi a última vez que você deu um terceiro tiro blefando? Meses atrás? Anos? Nunca? Permita-me parar m pouco. Um blefe no terceiro tiro é quando você blefa nas três streets pós-flop. Você aposta no flop e pagam. Você aposta no turn e pagam. E então você faz outro blefe no river.

É claro que, se der três tiros muito frequentemente, vai ter falido antes da hora almoço. Mas a maioria dos jogadores não faz o suficiente. Alguns jamais tentam. Eles dão uma única chance ao blefe, talvez duas se estiverem atrevidos, mas nunca dão o tiro final.

Se você jamais dá o terceiro tiro blefando, tem um problema. Seu jogo é muito previsível e você está perdendo alguns blefes muito grandes e lucrativos.

Eu acredito piamente que, se quiser melhorar seu jogo, deve se forçar a sair de sua zona de conforto. Todos nós caímos em padrões familiares. Jogamos essas mãos e descartamos aquelas pré-flop. Quando flopamos um par, apostamos aqui, pedimos mesa ali, na esperança de ficar longe do perigo. Quando você joga toda mão em piloto automático, não está evoluindo. E quando não joga de forma criativa, deixa seus oponentes saírem ilesos.

Quebre isso. Tente jogadas novas. Se você não consegue se lembrar da última vez em que blefou com o terceiro tiro, tente fazer isso durante sua próxima sessão. Escolha uma mão com a qual normalmente blefaria uma ou duas vezes e simplesmente empurre a terceira aposta. Isso pode funcionar ou não, mas, de qualquer maneira, estará derrubando barreiras e melhorando seu jogo.

Se você não tiver coragem de empurrar metade de seu estoque em um grande blefe no river, desça de nível. Vá jogar na $0,2-$0,4 uma vez por semana e use essa sessão para treinar suas novas jogadas. Se não tiver coragem de tentá-las em um mesa normal, faça nessa. Aumente do UTG com J9s e veja o que acontece. Dê uma chance àquele estilo loose-aggressive que você sempre imaginou como seria. Dispare um enorme re-squeeze blefando. Coloque-se em situações estranhas nas quais você normalmente não estaria. Tente dar três tiros um ou duas vezes para ver o que acontece.

Eis um exemplo de uma mão em que seria razoável blefar nas três streets contra alguns jogadores:

Você abre raise de $7 do button em uma mesa de $1-$2 com 10 7 e um estoque de $200. O big blind paga.

O flop vem 9 8 4, dando a você um straight draw. Seu oponente pede mesa, você aposta $15 e ele paga.

O turn é a Q. Seu oponente pede mesa, você aposta $40 e ele paga.

O river é o K. Seu oponente pede mesa. O pote é de $125 e você tem $138 restantes em seu estoque. Você pode blefar aqui contra muitos jogadores e esperar ganhar com frequência. É possível conseguir isso com uma aposta de $80 ou $90, mas eu provavelmente iria além e empurraria all-in.

Pré-flop, você tem um roubo relativamente fácil do button. Mesmo que não ganhe pré-flop, estará jogando uma mão decente com posição.

No flop tem duas pontas e, mais uma vez, uma continuation-bet relativamente óbvia. Depois do pagamento no flop, seu oponente poderia ter um número de mãos, de um par flopado a um draw (straight ou flush), dois pares ou uma trinca, ou mesmo um ás ou overcards não melhorados.

O turn é uma overcard de outro naipe, que é um bom tipo de carta para se dar um segundo tiro. Seu oponente paga de novo. Dependendo do jogador, isso pode diminuir a gama dele para quase exatamente um par (supondo que seu oponente largasse draws puros e fizesse um check-raise com dois pares ou algo melhor). Ou, contra um jogador loose que gosta de draws, o call poderia sugerir uma gama um pouco mais ampla que inclui flush draws baixos e altos.

No river surge outra carta de outro naipe, que pode assustar qualquer mão de um par que não contenha um rei. Se seu oponente tem um flush draw, ele perdeu. Se tem uma mão como QJ ou QT, não gostará nem um pouco do river. Essas mãos são bastante plausíveis, haja vista a maneira como seu oponente jogou até agora, e a maioria dos jogadores as descartariam diante de um grande blefe no river.

Em geral, seu oponente tem significativamente mais propensão a segurar menos do que um par de reis, então um grande blefe provavelmente vai ser lucrativo, a não ser contra os mais loose.

Uma boa dose de sensibilidade ajuda a executar blefes com sucesso. A melhor maneira de conseguir essa sensibilidade é pela tentativa e sucesso, mas também tentativa e erro. Se isso for muito assustador ou embaraçoso para ser tentado em seu jogo regular, ache um limite em que você se sinta livre para tentar todas as jogadas malucas que tem vontade. Isso vai deixar o poker mais divertido, e você também vai jogar melhor.


Artigo de Ed Miller, publicado na revista Card Player Brasil Ano 2, N°. 20.




Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.