Facebook Popup Widget



   Artigos

 Dicas de Poker no facebook Dicas de Poker no Twitter Clube Dicas de Poker

23/01/2011


Leaks
(por John Vorhaus)


As maneiras como os jogadores perdem valor.


Uma coisa eu aprendi quando joguei poker no inverno passado na Rússia — onde os jogos são consistentemente weak-loose e apostar pelo valor era a única estratégia vencedora de que eu precisava — foi a importância crucial de não perder valor. Literalmente, a única maneira de eu falhar em ganhar no jogo era se eu jogasse no nível deles, devolvendo-os as fichas que eles tão graciosa e consistentemente me entregavam. Isso me fez pensar em um novo remédio para adicionar a minha sempre crescente coleção de aforismos de poker (que inclui clássicos como não jogue com mãos lixo, desista de vencedoras e vá para as cabeças ou vá para casa). O novo adágio é o seguinte: Não perca valor. Vamos analisá-lo e ver do que ele é capaz.



Draw
Contrário às Odds

Cara, você vê isso muitas e muitas vezes. Você cobra o preço errado para um idiota tentar um straight ou flush draw — apostando o valor total do pote no flop, por exemplo — mas ele tenta o draw mesmo assim. Ele imagina que, acertando a mão no turn, vai conseguir muito valor implícito. Há dois problemas com esse raciocínio. Primeiro, ele recebe o preço absolutamente errado agora (uma tentativa de cerca de 4-1 para um prêmio de cerca de 2-1) e não tem como saber se você não vai fazê-lo pagar novamente no turn (coisa que você deve fazer) caso ele não consiga o draw (que é o mais provável). Segundo, no momento em que você o coloca em um draw, não vai dar uma única ficha caso ele acerte — a não ser é, claro, que você seja vítima daquela perda de valor.



Pagar Contra Mãos Prontas

Muitas e muitas vezes, nós colocamos nossos oponentes em um draw, vemos ele acertar esse draw, e de repente nos convencemos de que eles não tinham um draw para começo de conversa. Nós damos call "só para ver se ele estava dizendo a verdade" ou simplesmente porque não conseguimos aceitar que eles tiveram sorte e nós não. Veja, a matemática é simples assim: você dá a eles o preço errado para tentar um draw. Você faz isso o tempo todo. Espera que eles aceitem uma proposta ruim, mas o fato é que, se eles aceitarem, ocasionalmente vão conseguir. Então é de vital importância que você não dê call contra mãos prontas. Caso contrário, estará concretizando a profecia das implied odds deles. Veja, se um cara tiver um draw e esse draw bater, não se lamente nem resmungue, e não negue a realidade. Apenas peça mesa, desista e espere tempos melhores. E eu sei o que você está pensando: seus adversários experientes vão perceber que podem blefar contra você e afastá-lo de uma mão quando uma carta perigosa surgir. Mas você sabe quem são seus adversários experientes, não sabe? Você sabe quem é capaz de fazer essa jogada e quem não é. Quando estiver jogando um poker previsível contra um jogador previsível e parecer que ele acertou a mão, adivinha só? Ele acertou a mão! Não perca valor pagando a ele.



Jogar Fora de Posição

Essa é uma grande perda de valor para muitos, muitos jogadores — inclusive eu, quando me deixo levar pelo meu humor. O fato é que nós (alguns de nós, algumas vezes) simplesmente odiamos dar fold, e odiamos fazer isso quer estejamos em posição, fora de posição ou pendurados de cabeça para baixo no lustre acima da mesa. Tudo bem quanto a isso — nós jogamos poker para jogar poker, afinal — mas é muito difícil jogar a maioria das mãos fora de posição. Nuts? Você aposta, eles desistem. Draws? Você não pode dar check em seguida para ver uma carta grátis. Blefes? Você precisa dar o primeiro, segundo e talvez terceiro tiro na frente onde todo mundo possa ver. Isso lhe expõe. Expõe você a dar informações. Expõe você a ter que recuar e basicamente entregar o pote. Isso lhe expõe a ser vítima de moves, blefes e desgostos. Então encare da seguinte maneira: em cada sessão de poker, você tem determinado orçamento de mãos para jogar. Gaste apenas seu orçamento de mãos em posição e você vai perder muito menos valor no longo prazo. E, mais uma vez, eu sei o quão você é astuto, e o quão é habilidoso. Sei que você sabe quão forte pode parecer tomar a iniciativa sendo o primeiro a falar. O problema é que seus adversários também sabem disso e, não importa quanta força você esteja representando, você ainda tem que jogar a mão inteira fora de posição, e isso nunca é fácil. Por que não ter força e discrição e posição também?



Pagar Com os Outros

Você tem top pair e um kicker ruim ou middle pair e um kicker bom, e se depara com uma aposta no flop. O que deve fazer? A matemática primeiro, é claro: investigue se o pote está lhe dando ou não o preço justo para tentar melhorar. Caso não esteja, você deve então decidir se seu adversário tem a mão que ele está representando — top pair, kicker melhor — e determinar como agir. Parece-me que você tem três opções — duas boas e uma ruim. Uma boa escolha é simplesmente render o pote. Você não tem uma grande mão, e em nome de não perder valor, pode se recusar a participar dessa aventura irresponsável. Outra boa opção é aumentar e descobrir onde você está pisando. Um aumento no turn custa caro, sim, mas não tanto quanto pagar a seu inimigo para descobrir só depois onde você estava o tempo todo: ele tinha um par melhor ou um kicker melhor. É por isso que apenas pagar com os outros é uma opção ruim. Você precisa pagar o preço por estar errado (caso esteja errado) sem sequer se dar a chance de obter mais informações. Obviamente, se você souber que seu oponente é um mentiroso que rotineiramente blefa, você já tem essa informação. Mas quando você não sabe onde está pisando, é muito melhor sair logo ou aumentar para esclarecer a situação do que dar call junto com os outros e repetidamente pagar o preço de sua própria ignorância.


Essas são apenas algumas das maneiras como os jogadores perdem valor. Você sabe de outras? Você pode anotá-las? Lembre que o valor que você perde na teoria é o valor que você pode evitar perder na prática.


Artigo de John Vorhaus, publicado na revista Card Player Brasil Ano 3, N°. 25.




Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.