Facebook Popup Widget



   Artigos

 Dicas de Poker no facebook Dicas de Poker no Twitter Clube Dicas de Poker

14/08/2011


Experiência faz diferença
(por Leo Bello)


Primeiros passos no heads-up.


Um jogador deve buscar sempre evoluir e se adaptar às mudanças naturais que acontecem quando mais e mais oponentes procuram soluções criativas para vencer consistentemente no poker.

Existem diversas formas de aprender e entender as mecânicas, e algumas não são apropriadas para iniciantes, mas se revelam ferramentas quase essenciais para jogadores avançados.

Entre os profissionais de ponta, uma das maneiras mais utilizadas para praticar e elevar o raciocínio no poker é jogar heads-up. Vários dos seus conceitos se modificam quando você enfrenta apenas um adversário, e passa a ser muitíssimo importante saber fazer uma boa leitura, avaliar o quanto você investe em cada pote, aprender sobre o range de mãos e a importância de jogar sem cartas. Nos confrontos mano a mano, percebe-se ainda mais claramente a importância da posição e de como minimizar a desvantagem de falar primeiro.

Quando digo que não recomendo para iniciantes, falo principalmente porque o HU lhes obriga a jogar com uma gama de mãos muito maior do que numa mesa cheia. Para aqueles que ainda estão amadurecendo os fundamentos teóricos, essa ampliação do range pode atrapalhar seu jogo principal, pois, após disputar algumas partidas mano a mano, a maioria tende a expandir o leque de cartas pré-flop também em full tables.

Por exemplo, muitas mãos em heads-up são decididas apenas pela high card, com ambos os participantes sem sequer um par. Dessa forma, jogar com qualquer mão que contenha um A, um K ou uma Q pode ter mais valor do que jogar cartas conectadas baixas, como 4-5 e 5-6. Estar dominado passa a ser uma preocupação menor, e você consegue abrir mais o seu range com um ás. Por exemplo, em uma mesa com dez participantes, você dificilmente jogaria uma mão como A-6 suited. Em um heads-up, você vai abrir com raise e continuar atacando forte se o seu ás bater, pois a chance de seu único adversário também ter um ás é muito menor.

Da mesma forma, vale lembrar outro conceito que comentei no "Aprendendo a Jogar Poker": uma pessoa com duas cartas não pareadas na mão só irá fazer um par ou melhor no flop apenas um terço das vezes. Ou, lendo de modo inverso, em 2/3 das vezes ele não acertará nem ao menos um par. E você precisa explorar esse fundamento teórico. No heads-up, você joga sem jogo e sabendo que o adversário provavelmente também não tem nada. Se estiver jogando contra um oponente que dá fold em muitas mãos, passa a saber que ele é tight e consegue escapar com mais facilidade ainda nas vezes em que ele resolver apostar contra você.

Praticar o HU é uma das melhores maneiras de aprimorar seu jogo, e isso pode ser feito de maneira barata. É possível jogar cash games com limites baixos ou sit-and-gos. Isso também é uma maneira muito interessante de adquirir pontos nos diversos programas de fidelização dos sites, como os FPPs do Stars, os Full Tilt Points e os Player Points do BestPoker. Por outro lado, o rake do HU não costuma ser tão alto e, se você tiver um deal de rakeback ou bônus para liberar, o jogo pode ficar ainda mais interessante.

Mas como jogar o heads-up? Existe uma estratégia básica.


De um modo bastante geral, comece seguindo dois princípios:


- Dê fold em todas as mãos quando você não for o button, exceto com as melhores (pares e cartas do grupo 1 e 2).

- Dê raise praticamente em todas as mãos em que você for o button (não precisa ser um aumento grande, até mini-raises funcionam).

- Dê continuation-bets mesmo sem acertar o flop.

- Tome cuidado quando o adversário demonstrar força.

- Valorize mãos como top pair, mas não arrisque todas as suas fichas se não tiver certeza.

- Evite pagar all-ins pré-flop e colocar o seu jogo em risco em uma situação de 65%/35% (os dois jogadores com cartas não pareadas diferentes entre si).

- Prepare-se para ir all-in quando estiver em uma situação com menos de 1/3 das fichas em jogo, com mãos com as quais você normalmente não iria. Seu adversário tende a dar fold na maioria das mãos enquanto seu stack não for pequeno demais.

- Amplie seu range, e dê preferência a cartas que joguem bem pós-flop.

- Evite ficar pagando apostas com draws, mas se tiver um bom pedaço do flop (um par, mesmo sendo o segundo ou terceiro), tente manter o pote baixo e ver um showdown barato, pois você pode estar na frente na maioria das vezes.


Se você ainda não tiver os conceitos básicos devidamente solidificados, fique longe do heads-up por enquanto. Pratique mais como ser um jogador que sabe escolher bem as mãos pré-flop e esperar os momentos certos, mas esteja ciente de que o diferencial de um winning player nas fases finais de um torneio pode ser essa experiência em confrontos de um contra um.

Afinal, quanto maiores os blinds em um campeonato, menos jogadores costumam ir nas mãos e jogar pós-flop. Sua habilidade nessas horas pode fazer a diferença e torná-lo um vencedor.

Se seu objetivo for treinar, dê preferência aos torneios não turbo, em que os blinds sobem lentamente, e concentre-se em jogar uma ou duas mesas, no máximo. Se sua meta for for fazer player points, sigas as orientações acima para entrar no modo que tende ao piloto automático. O cash game deve ser a escolha dos jogadores mais experientes e com maior estômago para aguentar a variância, que é bem grande.

Uma das grandes vantagens é a variedade de oponentes e a oportunidade que você terá de tomar notas e aprender a analisar e se adaptar a diferentes estilos de adversários.

Contra aqueles que são mais agressivos, a estratégia principal é evitar dar call fora de posição e tentar encaixar alguns reraises (3-bets) nas horas certas. Se você acertar o seu timing, tenderá a levar grandes porções do stack do adversário.

Contra oponentes mais passivos, diminua o valor do seu raise e ataque sempre que tiver posição. Largue sua mão diante dos poucos reraises que acontecerem. Normalmente você conseguirá diminuir o stack do adversário aos poucos. Evite se apaixonar pelas suas próprias mãos.

Essas dicas vão ajudar você a iniciar no heads-up, o qual acredito seja muito bom para disciplinar o jogador a prestar atenção na leitura da mesa, e a tirar um pouco do medo de jogar com mãos mais fracas. Com o tempo, o jogo ficará fluido e você sentirá a diferença nos torneios que disputar. Lembre-se apenas de sempre ajustar o número de mãos que joga de acordo com a quantidade de adversários em cada jogada.

Gostaria de aproveitar o finalzinho do artigo para lembrar a todos que o livro "Dominando a Arte do Poker: fundamentos para o sucesso" já se encontra a venda nas melhores livrarias do país e também nas megastores online. Espero que vocês curtam o livro.


Artigo de Leo Bello, publicado na revista Card Player Brasil Ano 3, N°. 28.




Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.