Facebook Popup Widget



   Artigos

 Dicas de Poker no facebook Dicas de Poker no Twitter Clube Dicas de Poker

18/08/2013


O que não fazer com um flush draw
(por Marcelo Martins)


Olá, pessoal!

Muitos artigos sobre poker que lemos por aí são de jogadas em que o autor analisou a mão, calculou isso e aquilo, e resolveu o que seria a melhor resposta para dada situação, não é mesmo?

Eu também gosto desse tipo de análise, mas hoje farei um pouco diferente.

Acredito que uma das melhores formas de aprender é com os nossos próprios erros. Assim, trouxe uma mão que foi uma típica "cagada" de A a Z, na qual não gostei de nada que eu fiz.

Por esse motivo, escreverei o que não fazer com um flush draw.

Já faz um tempo que ela aconteceu, sendo que até deu origem a um tópico de discussão no nosso Clube de Poker. Lembrei dela novamente porque no torneio do último domingo surgiu uma situação parecida.



PRE-FLOP

Bom, eu estava num torneio de NL Hold'em no PokerStars com 7.956 fichas, blinds a 100/200 com antes de 25. A mesa estava super tight, com os jogadores geralmente não defendendo os seus blinds.

Aumento para 500 a aposta com Q J, pois esse raise de 2,5x estava funcionando muito bem nessa mesa. De fato, apenas o big blind pagou. Ele estava com um stack grande, 22.088 fichas.

Não fiz o raise apenas para roubar o blind daquele big stack, pois, mesmo levando um call, QJs seria uma mão razoável para continuar depois.



FLOP

O flop vem 3 6 K , o que me dá o flush draw.

Com um pote de 1.225, o big blind sai apostando 1.000.

Estou em posição, mas o cara tem quase o triplo de fichas que eu.

Por que ele resolve dar essa donk bet no flop de quase o tamanho do pote? Será que isso significa o K? Ou um par na mão? Ou um blefe total?

Estou com menos de 40 BBs e ele com mais de 100. Eu estou louco para pegar uma mão decente, ir all-in e dobrar, caso seja pago.

Veja que o flop já tem 2.225 fichas (1.125 do pre-flop + 1.000 da aposta dele). Eu tenho ainda 7.500 fichas, de modo que, pagando a aposta, fico com apenas 6.500 e um pote de 3.225.

Uma boa alternativa, agressiva por sinal, é voltar all-in nele nesse flop, pois têm grandes chances dele não ter aquele K; se ele tem um par menor na mão, estamos bem na parada com o draw e duas overcards; se ele tem de fato o K, ainda temos o draw para nos salvar!

Com 40 BBs, essa é uma boa jogada. Infelizmente, tenho às vezes essa dificuldade em perceber isso na hora! Preciso parar e pensar mais, pois esta é uma jogada que devemos ter em nosso arsenal.

Muitas chance de levar aqueles 2.225 ali na hora, e uma boa chance de dobrar, caso ocorra o call!

Bem, feita essa digressão, resolvi, na realidade, dar call. Vá lá... até aqui é plausível um call, para tentar controlar o pote, reavaliar no turn, não arriscar o torneio, etc...

Todavia, o turn foi um desastre!



TURN

O pote está 3.225 e o turn traz um K.

O vilão dá check. E eu? Resolvo, sei lá por que, apostar 1.225... WTF!?

O vilão, por sua vez, me dá um check-raise para 2.450 e eu pago.

Sobre ele ter o K, eu já duvidava antes. Com o outro K na mesa, é muito difícil ele ter outro na mão (se tiver, azar). Assim, eu achava mesmo que ele não tinha.

O problema é que, se ele está ligado no jogo, sabe que eu também provavelmente não tenho o K e não vai acreditar na minha aposta.

Já que eu tomei a rota "segura" do call no flop, deveria seguir assim e deixar pra lá, dando check behind e esperando o river para ver o que acontece.

Mas não, essa aposta foi horrível, pois ele, ao meu ver, só iria correr se não tivesse nada de nada. Se ele tem qualquer coisa, achando que eu não tenho o K, iria no mínimo pagar para ver o que acontece depois.

Porém, como visto, ele faz um check-raise. Aí complicou! E como já fiz tanta coisa errada até agora, eu nem sei mais avaliar se o call no turn foi bom ou não. Deixo essa para vocês!!! kkk



RIVER

O river, miraculosamente, traz um 8. Flush!

O vilão aposta 1.800 num pote de 8.125 e eu volto reraise all-in de 4.031; ele paga!

Pensei que iria, apesar de tudo, levar a mão na "cagada". Mesmo que ele tivesse um K, não seria K3, K8, nem K6 para o full house. Fui crente que estava ganhando.

Todavia, ele mostra 8 8 para o full house e eu estou fora do torneio! Nem me fale desse river!!! Kkk Parece que foi uma punição pela jogada ruim.



CONCLUSÃO

Bom galera, achei muito interessante essa mão, por isso quis compartilhar com vocês. Principalmente porque percebo que preciso abrir minha mente para oportunidades como a desse flop, por exemplo.

Uma chance de ganhar um bom pote no flop (tinha 2.225 ali) que representava quase 30% do meu stack de 7.500. All-in seria ótimo nessa hora e colocaria toda a decisão difícil para o adversário!

Porém, às vezes, não tenho esse insight. Preciso corrigir isso! Esse tipo de agressividade inteligente é que nos leva para a mesa final. O que vocês acham?

Grande abraço,

Marcelo (SorrisoRS).




Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.