Facebook Popup Widget



   Artigos

 Dicas de Poker no facebook Dicas de Poker no Twitter Clube Dicas de Poker

10/07/2015


Poker: sorte ou estratégia?
(por Douglas Rodrigues)


Boa tarde, gente!

O assunto de hoje sempre gera polêmica entre amantes do poker e pessoas alheias.

A pergunta que não quer calar: Poker é jogo de estratégia ou simplesmente de sorte?

Bom, vou deixar minha opinião e, se alguém pensa diferente, ou simplesmente não concorda com a minha opinião, gostaria que deixassem nos comentários.

Para começar, gostaria de dizer que, apesar de jogar poker há cinco anos e gostar muito mesmo do jogo, na minha opinião, o jogo não depende exclusivamente de estratégia, tem sua parcela de sorte, e não é tão pouca como alguns pensam.

O jogo, sim, envolve muita estratégia, muita batalha mental, muito conhecimento técnico para ser lucrativo, mas infelizmente não depende só disso.

Ao longo desses cinco anos de poker, já ganhei alguns torneios dependendo muito da sorte, já ganhei torneios estrategicamente, mas a maioria dos torneios que ganhei foram estrategicamente impulsionados pela sorte. Isso mesmo, na minha opinião o jogo de poker é um jogo de estratégia impulsionado pela sorte!

Mas o que seria isso?

Bom, jogar um torneio dependendo exclusivamente da sorte, te colocará para fora rapidinho. Jogar um torneio usando estratégias avançadas, a sua chance de entrar ITM é muito grande, mas para ganhar esses torneios todos, não tem jeito, tem que haver o impulso da sorte.

Vou tentar explicar melhor. Estou jogando um torneio online, onde teve 3.600 entradas e digamos que o ITM seria a partir de 500 jogadores. Um jogador profissional, consegue regularmente entrar na faixa de premiação, digamos que a cada dez torneios que ele jogar, quatro ou cinco ele entre na faixa de premiação, às vezes até mesmo uma mesa final, lhe garantindo um bom prêmio.

Mas, para cravar esse torneio, além de toda estratégia envolvida, ele depende fatalmente da sorte. Pode aparecer um AA para ele, ele aplicar um raise e todos foldarem. Assim como ele pode entrar em uma mão com a intenção de blefar com um 2-4, com mais três jogadores envolvidos, e bater um flop do tipo A-3-5 e ele pegar o small com um AA e mais algum jogador qualquer com KK, QQ ou até mesmo uma trinca menor, como 33 ou 55.

A chance de ele sair lucrativo nessa mão é muito grande se ninguém fular. Ignorando os naipes, eles percebem que a melhor mão possível seria o 2-4, mas é muito difícil acreditar que alguém vai entrar com 2-4. Caso você venha a vencer esse torneio mais tarde, essa mão e outras do tipo, foram decisivas para sua vitória.

De nada adianta trincas, flushs e full houses, se os potes são pequenos, e os adversários não tiverem mãos de valor. Agora, um full house de 7 sobre 2, por exemplo, na sua mão, jogando contra um flush de Ás, será com certeza muito lucrativo esse pote para você. Seu adversário perceberá que o nuts é o full house, mas nada fará ele acreditar que você realmente está com esse 7-2 na mão.

Posso pagar um all-in com KK e ver meu adversário com JJ trincar no river e tirar 70% do meu stack.

Acabamos de ver vários exemplos que impulsionam um jogador a ganhar um torneio. Não são apenas boas mãos e bons bluffs, precisam ganhar essas mãos, onde os potes são gigantes e a sua mão é a melhor. Acredito que ganhando cerca de 7 a 10 mãos dessas, já te colocam em posição de ganhar esse torneio, aplicando boas estratégias e não se envolvendo em mãos onde você poderá perder muitas fichas.

Douglas Rodrigues.




Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.