Facebook Popup Widget



   Artigos

 Dicas de Poker no facebook Dicas de Poker no Twitter Clube Dicas de Poker

01/08/2015


Por que os LAGs vencem?
(por Ed Miller)


Por que a agressividade funciona e como vencê-la?


Os LAGs vencem. Não todos os LAGs, é claro, mas se você assistir os jogos de no-limit hold'em de $50-$10 ou $10-$20 da sua região, tem uma boa chance de que os melhores jogadores da área joguem um estilo LAG, pelo menos algumas vezes.

O estilo loose-aggressive, ou LAG, é caracterizado por se jogar muitas mãos – incluindo algumas ruins – e então apostar com frequência depois do flop. Em muitas mesas, e muitas vezes, ele vence, e vence mais rápido do que outros estilos.

Mas tem uma coisa. Não é um estilo perfeito. De fato, se você adaptar sua estratégia para contra-atacar, é bem simples de vencê-lo. O motivo pelo qual o estilo LAG vence é que ele explora a maneira que os jogadores mais "sólidos" de no-limit hold'em aprenderam a jogar.


Agressão depois do flop

O segredo do estilo LAG não é a parte loose. É a parte aggressive. Um jogador LAG de sucesso pode ficar mais tight de uma hora para outra e ainda vencer.

Mas não é apenas agressão vazia em todas as circunstâncias. O bom jogador LAG direciona a agressão para aqueles boards que, por sua textura, são geralmente mal jogados por jogadores comuns.

O principal erro no qual os jogadores LAG focam é como os típicos jogadores avaliam as mãos em no-limit hold'em. A maioria dos jogadores faz uma distinção muito rígida entre mãos com e sem par. Por exemplo, um jogador típico veria uma mão como A-10, num board de 8-8-5, como ace-high, mas A-5 como dois pares.

Enquanto A-10, de fato, faz um par e A-5 faz dois pares, quando um LAG está apostando contra você, o valor dessas duas mãos tendem a convergir, e ambas as mãos se tornam bluff catchers. É um erro jogar as duas mãos de maneira diferente simplesmente porque elas ocupam posições diferentes no ranking de mãos.

Muitos jogadores também fazem uma distinção muito rígida entre top pair e menos do que top pair. Num flop J-10-4, Q-J é top pair, mas Q-10 não é. Isso, de fato, é verdadeiro. Mas, novamente, em muitos cenários típicos contra um LAG, as duas mãos possuem o mesmo valor.

LAGs alavancam esses erros ao criarem situações nas quais os seus oponentes deveriam avaliar mãos como essas de maneira similar. Assim, eles contam com que seus oponentes deem fold com muita frequência com aquelas mãos que estão nos degraus mais baixos do ranking de mãos.

São nessas mãos mundanas que os LAGs fazem grande parte de seu lucro. Eles aplicam 3-bet pre-flop, apostam metade do pote no flop e, de novo, no turn (quando a textura do board permite), e assistem os oponentes darem fold em tudo que não seja top pair.

Num flop como 8-8-5, os LAGs sabem que seus oponentes geralmente estarão presos com um mãos fracas, tipo ace-high, king-high e queen-high, que darão fold no turn simplesmente por causa da baixa posição no ranking de mãos.


Imagem de ação

Os LAGs podem jogar bem loose no pre-flop porque eles vencem muitas mãos com apostas no flop e no turn. Eles não precisam fazer boas mãos com frequência se os seus oponentes estão dispostos a dar fold regular e previsivelmente em vários tipos de boards.

Mas outro bônus para o LAG é que esse jogo loose no pre-flop frequentemente cria uma imagem de ação na mente dos outros jogadores. Isso causa com que esses jogadores tentem pegar blefes do LAG em boards e situações em que o LAG não estaria blefando com tanta frequência.

Por exemplo, digamos que um LAG abre raise de $30, em um jogo de $5-$10, na terceira posição antes do botão e recebe call do botão e do big blind. Há $95 no pote e $2.000 para trás.

O flop vem A 7 4.

O big blingcheck e o LAG aposta $90. O botão dá fold e o big blind, call.

O turn é o 8.

O big blind sai apostando $150 no pote de $275. O LAG dá raise para $450. O big blind paga.

O river é o 4.

O big blind pede mesa e o LAG vai all-in com $1.460 no pote de $1.175.

O LAG típico, que está acostumado a jogar contra jogadores recreacionais no limite $5-$10, não estará blefando nessa situação com muita frequência. O big blind está marcado com um Ás por causa do check-call no board ace-hig, a donk bet no turn e o call sobre o raise em seguida.

Ainda, um típico jogador recreacional terá a decisão de dar call ou não com o Ás, depois de levar raise no turn. Depois de apostar no turn e levar o raise, com uma mão como A-J, por exemplo, o jogador pensará: "Esse cara nunca para de apostar. Se eu der call nesse raise, terei que estar pronto para dar call diante de um shove no river também".

O LAG conhece essa dinâmica muito bem, assim, enquanto é possível que o LAG esteja blefando ocasionalmente nessa aposta, na maioria das vezes ele estará vencendo A-Q depois dessa ação. De todo o jeito, será um call ruim no river para o big blind segurando A-J.


Como vencer os LAGs

Como eu disse no início deste artigo, vencer os LAGs é bem simples, desde que você adapte a sua estratégia para isso.

O passo um é jogar tight no pre-flop. Quando você joga, de forma consistente, mãos mais fortes do que as do LAG, você terá uma vantagem ao longo dos potes que disputar.

O passo dois é procurar por tells no tamanho das apostas. Em cash games, os LAGs muitas vezes tentam usar apostas menores quando estão blefando nas primeiras streets, mas quando eles estão tentando usar a sua imagem de ação para receber um call, eles trocam para apostas maiores.

O passo três é pensar sobre como o LAG enxerga a sua mão. Oponentes LAG típicos, para poderem tentar aplicar um blefe contra você, terão que pensar que você tem uma mão que poderá dar fold. Por exemplo, digamos que o flop vem K-7-6 e você dá check-call. O turn é um nove e você dá check-call de novo. Um LAG saberá que, enquanto você pode ter um Rei, também há uma boa possibilidade de você ter uma mão com um oito ou um dez – talvez junto com um par de noves, setes ou seis.

Assim, se o river for uma Dama e o LAG apostar, você pode cogitar dar call mesmo que só tenha aquele par de noves, setes ou seis. O LAG provavelmente iria dar check atrás se ele tivesse uma Dama, pois ela perde para o Rei e vence os pares que a maioria dos jogadores tendem a foldar.

Uma aposta do LAG no river, portanto, geralmente significa que ele pode vencer um Rei forte ou que ele está blefando. Sendo certo que é difícil vencer um Rei forte, e desde que você esteja recebendo boas odds para o call, esta é provavelmente uma boa situação para pegar um blefe.


Considerações finais

Os LAGs contam com uma alta porcentagem de vitória em seus potes para saírem no lucro. Ele precisa que seus oponentes deem folds equivocados, devido a um mal entendimento da textura do board. Eles também se beneficiam quando os seus oponentes deixam escapar tells enquanto, simultaneamente, ignoram as tells no tamanho das apostas dos LAGs.

Se você quer vencer um LAG, a receita é simples. Jogue tight. Não dê fold facilmente contra apostas pequenas. Não tente dar raises e reraises com muita frequência. Apenas dê check, deixe os LAGs apostarem e quebre eles.


Artigo originalmente publicado sob o título Why LAGs Win no site da CardPlayer.com.

Traduzido por Marcelo Martins (SorrisoRS).




Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.